domingo, 6 de março de 2016

"Maledisso": crônica-sonho de um brasileiro

(arte paraense: Caio/Carlos Eduardo Marques - Igarapé Açu -PA - formiga de lâmpada de poste e arame)

Outro dia acordei com a lembrança de um sonho curioso e tudo a ver com nosso contexto...

Havia entrado em uma história em quadrinhos toda em preto e branco, onde os personagens eram pessoas com rostos de bichos tristonhos...parecia um lugar agreste, faltava água, mas chovia, faltavam oportunidades, mas todos sonhavam, todos fugiam de algo que não sabiam o que era...

Todos pareciam retirantes, famílias lutando para sobreviver, nada tinha cor, sentido ou explicação...

Todos ao serem perguntados do motivo de tanto sofrimento e fuga, diziam apenas:  "o maledisso...!"

A cada instante que fui caminhando nesse mundo onde nada acontece, nada se crê, falavam de promessas, de dívidas...segui andando na contra-mão de todos...via que todos estavam trabalhando, pareciam formiguinhas trabalhando sem parar, mas sem saber para quem, para onde estavam indo,eram levados pelo medo...diferentemente das formigas que sabem bem o motivo de seu trabalho e direção,são unidas, são uma sociedade, não se associam a qualquer um,são organizadas diante dos desafios e perigos...isso me chamou a atenção, não fazia sentido...

Logo acordei...eureka!!!
Demorei um pouco a entender que queriam dizer apenas que "o mal é disso..."
Disso o que???
Era um povo que tinha uma vida sem futuro, limitados em sua história, como um sonho interrompido, sem sentido... Eles clamavam por acordar deste pesadelo...fugir daquele lugar onde nada sairá do papel...!!! Esse era o mal daquele povo, em não acreditar que estavam acabando com eles mesmos, por fugir de seus problemas !



Nenhum comentário:

Postar um comentário